Desde 2003, segundo o Estatuto do Idoso (Lei 10741/03),toda pessoa com 60 anos ou mais têm prioridade na tramitação judicial de processos e procedimentos e na execução dos atos e diligências em que figure como parte ou interveniente.  Contudo em 2009, foi sancionada a Lei Federal nº 12.008/09 que incluiu essa disposição no Código Civil, bem como, em complemento, estendeu esse benefício aos processos administrativos de âmbito Federal, incluindo as pessoas com moléstias graves nos seguintes casos:

Tuberculose ativa, esclerose múltipla, neoplasia maligna, hanseníase, paralisia irreversível e incapacitante, cardiopatia grave, doença de Parkinson, espondiloartrose anquilosante, nefropatia grave, hepatopatia grave, estados avançados da doença de Paget (osteíte deformante), contaminação por radiação, síndrome de imunodeficiência adquirida, ou outra doença grave, com base em conclusão da medicina especializada, mesmo que a doença tenha sido contraída após o início do processo.

A Tramitação Prioritária não é um favor ou uma vantagem, é um direito garantido em lei e traz muitos benefícios aos que fazem jus.

Não há como estabelecer de forma objetiva o tempo de duração de um processo, vez que dependerá de inúmeras variáveis que vão desde o número de processos existentes ao tamanho da equipe que atua para solucioná-los, a capacidade e o comprometimento de cada órgão e servidor em solucioná-lo, entre outras.
Com a tramitação prioritária, o processo dos beneficiários deve obrigatoriamente ser processado e julgado antes de qualquer outro, o que proporciona uma solução em menor tempo.

O que é preciso para solicitar o benefício?
Basta o interessado requerer e juntar comprovantes nos autos demostrando que faz jus ao benefício (idade acima de 60 anos, portador de deficiência e doença grave), sendo que o requerimento será analisado pela autoridade e estando presentes os requisitos, deverá determinar a tramitação prioritária.
Destaque-se que mesmo que ocorra o falecimento do beneficiário, o cônjuge ou companheiro, continuará usufruindo da prioridade, mesmo que não tenha a idade legal ou qualquer problema de saúde elencado anteriormente.

Assim sendo, se estiver nas condições que determina a legislação peça a seu advogado para que solicite à autoridade a tramitação processual prioritária, você tem direitos!